Art, Philosophy, Poetry & Books

Textos em Destaque

Produção e Reprodução de Textos e Impressões Cotidianas

January 15, 2017

O “Delta de Vênus Erótica” é uma coletânea de histórias que, sabemos, foram encomendadas por um cliente à escritora francesa Anaïs Nin, e que depois foram reunidas e transformadas em livro. O “A Fugitiva” é um conjunto de três histórias, duas delas publicada também em Delta de Vênus Erótica, a primeira história de nome Basco e Bijou e a segunda, Manuel. A terceira, A fugitiva, que dá nome ao pequeno livro, e da  “Coleção 64 Paginas”, da LP&M Pocket, editora que eu gosto muito, aliás. Com tradução de Haroldo Netto e Lúcia Brito. E Basco e Bi...

November 30, 2016

Oh, santos gênios! Vós caminhais,

lá por cima, em luz, sobre terra suave.

Brilhantes deuses etéreos

Tocam-vos levemente,

Qual os dedos da artista

nas cordas santas

Sem destino, como a criança

Adormecida, os anjos respiram;

Castamente guardado

Em discretos botões,

O espírito floresce-lhes,

Eterno,

E os santos olhos

Vêem em silenciosa

E eterna claridade.

Nós, porém, fomos condenados a errar,

Sem descanso, p’la terra fora.

Ao acaso, de uma

Hora para a outra,

Os homens sofredores

Somem-se e caiem,

Como a água atirada de

Recife para recife,

Ano após ano, na incerteza.

...

November 29, 2016

Foto do Evento da página pessoal de Flávia Oliveira. Da esquerda para a direita estão: Flavia Oliveira, Henrique Braun, Joe Beasley, José Vicente e Caio Magri.

Na tarde de uma segunda-feira, 28 de Novembro, mês que no Brasil se comemora a Consciência Negra, a Coca Cola Brasil recebeu no auditório de seu elegante prédio em Botafogo, no Rio de Janeiro Joe Beasley, ativista dos Direitos Civis nos Estados Unidos da América do Norte. Tendo como mediadora a inteligentíssima e bem articulada jornalista Flávia Oliveira, de quem inclusive me partiu o...

November 2, 2016

 Objetos e objetivos não identificados. Foto de Naiara Paula. 

Em algumas literaturas aparecerá que Obá é a senhora do vermelho “Obá tem um caráter apaixonado, irascível e corajoso, não teme nada nem ninguém e gosta de brigar. Nada mais natural que ela aprecie a cor vermelha, tão ligada a emoções fortes” (Martins, 2002, p.75). Mas suas guerras são as mais justas, mas justiça com a espada. Sua essência de deusa é vencer. Toda terra teme ao ouvir o barulho de seus passos. Energia feminina de fúria, seu vermelho-mulher é o vermelho-sangue...

November 1, 2016

                                                                               

Não posso fechar teus olhos

Eu sinto que você foi embora

O calor da luz da tua alma

Já não me aquece como outrora

Eu sei que você foi embora

Minhas mãos já não podem mais tocar

Tua pele trêmula no começo das madrugadas

Frias e escuras dentro do meu peito

Eu sei que você quis ir...

June 17, 2016

INTRODUÇÃO*

São famosas as imagens do catálogo de visitas dos irmãos Lumière entre 1896 e 1897, que “possuía cerca de sessenta filmes de viagens realizadas na região do Magreb: Argélia, Marrocos e Tunísia”, imagens feitas por Alexandre Promio, famoso operador de câmera dessa companhia. Segundo Joel Zito Araújo, cineasta e pesquisador brasileiro, no entanto, essas imagem contribuíam para um imaginário pejorativo sobre o que era a África e o africano e africana, apresentando uma ideia eurocêntrica e de representação questionável, “colocando-os...

May 22, 2016

*Estudos baseados nos ensinamentos do Mestre Sehu Kephera Ank

INTRODUÇÃO

O Mestre Sehu Kephera Ankh, do templo de Arat Sekhem, veio ao Brasil em Abril de 2016, para iniciar seus alunos na primeira fase da Filosofia de Neith e a Meditação do Corpo Dourado, as aulas foram ministradas na Biblioteca Mário de Andrade e num Centro de Capoeira, no Bairro da Lapa, em São Paulo. Eu fiz parte da turma e tive o prazer dessa iniciação. Entendendo a importância da transmissão dessa filosofia, escrevo este ensaio, que é, na verdade, algo como uma transcriç...

 

AINDA ASSIM, EU ME LEVANTO

 

Você pode me inscrever na história
Com suas mentiras retorcidas e vis, 
Você pode me pisotear na poeira
Ainda assim, como pó, eu me levanto.

 

Minha impertinência te assola? 
Por que se afunda em escuridão? 
Pois eu caminho como se tivesse
Jorrando petróleo em minha sala.

 

Assim como luas e como sóis, 
Com a certeza das ondas do mar, 
Como as esperanças a aflorar, 
Ainda assim, eu me levanto.

 

Você quer me ver derrotada? 
Cabisbaixa, olhar combalido? 
Os ombros caindo como lágrimas. 
A alma enfraquecida, a chorar.

 

Mi...

 

 

 

 

 

Publicado em June 24, 2015 em www.revistasatori.com

 

 

Jacqueline Oliveira

 

 

 

Prólogo.      

O presente trabalho pretende mostrar, num primeiro momento, de que forma a nudez da mulher negra africana pode ser entendida como integrante de uma cosmovisão associada à liberdade e pureza[1]. Num segundo momento, busca-se observar como a consciência histórica do sistema colonial ignorou tal padrão estético corporal, buscando aniquilar sua representatividade enquanto ser. Tomamos como corpus literário a obra O alegre canto da perdiz, da...

June 15, 2015

 

        Eu mereço ser amada. Negra, gorda, feia, agressiva, violenta... Eu mereço ser amada. Mereço atenção, carinho e cuidado e acima de tudo mereço ser compreendida e perdoada todas as vezes que for necessário. Eu mereço ser amada do jeito que sou - salvo as modificações costumeiras para se adaptar ao outro -, todo mundo merece ser amado do jeito que é. E, enquanto mulher, não feminista, mas de luta ancestral, mereço ser ainda mais amada pelas lutas que travo todos os dias e que me machucam sem volta deixando a ferida aberta e cada vez m...

May 28, 2015

Em 1711, após dois séculos de escravização dos povos africanos no Brasil, foi criada na Vila de São Paulo a primeira Irmandade, igreja dos negros sob a proteção de Nossa Senhora do Rosário, adorada em Portugal, também no Brasil e na África, introduzida pela exploração européia nesses continentes. Esses negros da Irmandade intitulavam-se “Os Pretos do Rosário de São Paulo”. Segundo Moura (2004), os cultos a essa santa na Irmandade obedecia os moldes dos cultos católicos, no entanto, de modo sincrético, obviamente, os pretos eram obrigados a...

May 27, 2015

Prefácio para à Série Objetos e Objetivos Não Identificados

 

          A ideia desse pequeno livro me veio depois que fiz meu mestrado em crítica e história da arte na Universidade do Estado do Rio de Janeiro em 2014 e defendi uma dissertação sobre a arte produzida para o terreiro de candomblé. Tanto foi o estranhamento do púbico das artes e da filosofia - meu primeiro curso e coluna vertebral de minhas produções - para bom, mas muito mais para ruim, que decidi escrever sobre as críticas recebidas e assim responder de uma só vez perguntas qu...

Please reload

Para os africanos, a filosofia está nas línguas, Por Sophie Oluwole

February 24, 2019

1/12
Please reload

Looking in

                  the site

Recent Posts

February 24, 2019

February 10, 2019

Please reload

Follow Us
Acesso aos textos ateriores
Please reload

Telefones

Tel: +5521 98110-5610

Rio de Janeiro - Brasil

 




 

Siga-me

 

  • facebook
  • Twitter Clean

© 2014-2019

por Naiara Paula