A Canção de Hyperion, de Friedrich Hölderlin

Oh, santos gênios! Vós caminhais,

lá por cima, em luz, sobre terra suave.

Brilhantes deuses etéreos

Tocam-vos levemente,

Qual os dedos da artista