Breves considerações sobre as divisões das funções comunitárias e a base política comum em A Partilh


Breves considerações sobre as divisões das funções comunitárias e a base política comum em A Partilha do Sensível, de J. Rancière. Por Naiara Paula

É exposto em A Partilha do Sensível que existe um devir comunitário que separa funções sociais no sensível (o corpo social, aquilo que se pode ver, tocar e interagir), ao mesmo tempo que instaura semelhanças. Rancière nos faz crer que se possa perceber a partilha do sensível sob uma divisão advinda de um ethos comunitário.