Para os africanos, a filosofia está nas línguas, Por Sophie Oluwole